(in)delicadeza de amar.

Páginas

quinta-feira, 17 de março de 2011

"Eu queria sair por aquela porta e conhecer alguém. Assim, sem precisar procurar no meio da multidão. Alguém comum, sem destaques evidentes, sem cavalos brancos ou dentes perfeitos. Com quem eu pudesse conversar simplesmente sobre o meu dia. A quem eu não precisasse impressionar com demonstrações de segurança e autoconfiança. Que me enxergasse sem idealizações e que me achasse atraente ao acordar, de camisa amassada e sem dissimular. Alguém de quem eu não quisesse fugir quando a intimidade derrubasse nossas máscaras. Eu queria não precisar usá-las e ainda assim não perder o mistério ou o encanto dos primeiros dias... Alguém com quem eu pudesse aprender e ensinar sem vergonhas ou prepotências. De quem eu não precisasse, mas quisesse estar sem motivo certo. Que não fosse tão bonito e ainda assim eu não conseguisse olhar em outra direção. Com qualidades e defeitos suportáveis. Que me encontrasse até quando eu tento desesperadamente me esconder..."

Alguém imperfeito, mas sob medida pra mim...



Cali...