(in)delicadeza de amar.

Páginas

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

(...) Certo, muitas ilusões dançaram.
Mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas. (...)