(in)delicadeza de amar.

Páginas

sexta-feira, 1 de abril de 2011



Nenhuma mulher quer ser desvalorizada ou desmerecida. Nenhuma mulher quer ser obrigada a chorar, xingar, bater ou brigar; por pior que sejam, isso não é um desejo, simplesmente acontece. Nenhuma mulher quer ser vista como um nada sem valor, independente de cada atitude. Nenhuma mulher quer passar o dia em casa com um pote de sorvete na mão se lembrando de um ex, de uma traição ou de um amante. Nenhuma mulher quer ser chamada de “a outra”. Mulher que é mulher mesmo quer achar alguém, quer ter alguém. Quer acordar sendo chama de “linda” e quer sorrir com alguém que a faça realmente feliz. Mulher mesmo não quer lamentar um amor perdido, não quer ser enganada. Ela quer ser amada, valorizada. Mulher quer ajuda ao pintar as unhas, arrumar o cabelo; quer viajar para algum lugar frio, abraçar durante um filme, receber um beijo na testa. Quer ganhar um anel ou uma flor em um dia não tão especial. Quer ser chamada de “minha”,“meu amor”, “minha princesa”. Talvez esse seja o sentido de ser mulher… Se sentir realmente uma mulher de verdade; afinal toda mulher merece seu valor.






-