(in)delicadeza de amar.

Páginas

domingo, 24 de abril de 2011

O que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem. Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem que voltar, voltam quando é pra ser. Acontece que entre ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?
Caio F Abreu.


'- Ai Caio, mas o coração tem tanta presa, tanta incerteza.'