(in)delicadeza de amar.

Páginas

segunda-feira, 6 de junho de 2011



Antes eu nunca tivesse dito absolutamente nada do que eu disse. 
De repente, não estaria doendo como dói agora. 
Caio Fernando Abreu