(in)delicadeza de amar.

Páginas

domingo, 12 de junho de 2011



Sabe quando aquele sentimento que ocupa praticamente todo o seu coração, que te deixa sem palavras, que faz seu coração acelerar por cada palavra dita da outra pessoa, que te faz rir sem motivo, vai acabando? Sabe quando aquele sentimento que te consome, que te faz sofrer, que te faz chorar, vai acabando? É exatamente o que está acontecendo comigo, é o que você fez acontecer. Não digo que é sua culpa, até pode ser, mas não totalmente. Tá ok, a culpa é sua. Você e suas desculpas, suas manias, seus gestos, suas palavras. Você e apenas você. Sempre você. Às vezes eu fico me perguntando, por que será que você entrou na minha vida? O que você acrescentou de bom pra mim? Muita coisa. E a culpa não é sua. Não é, nunca foi e nunca vai ser. Eu só precisava de uma válvula de escape, de um motivo pra te fazer sentir mal., Eu só queria que você sentisse ao menos metade do que eu sinto e do que eu senti. Eu queria poder olhar nos teus olhos e dizer que eu não sinto mais nada. Mas eu vou estar me enganando. E eu já cansei disso.