(in)delicadeza de amar.

Páginas

terça-feira, 2 de agosto de 2011



Compreenda, eu só preciso falar com você. Não importam as palavras, os gestos, não importa mesmo se você continua a fugir e se empareda assim, se olha para longe e não me ouve nem vê ou sente. Eu só quero falar com você, escute.

Caio Fernando Abreu