(in)delicadeza de amar.

Páginas

segunda-feira, 19 de setembro de 2011


Aceito teu sobrenome, se quiseres me dar. Aceito teus medos, perdôo teus erros, se os meus tu perdoar. Aceito conviver com teu jeito e te cuidar. Aceito tuas ironias e cuidar de tuas dores quando tu precisar. Prometo não lhe magoar. Te aceito… Basta você me aceitar. 

Aceito teu sobrenome, se quiseres me dar. 
Aceito teus medos, perdôo teus erros, se os meus tu perdoar. 
Aceito conviver com teu jeito e te cuidar. 
Aceito tuas ironias e cuidar de tuas dores quando tu precisar. 
Prometo não lhe magoar. Te aceito… Basta você me aceitar!