(in)delicadeza de amar.

Páginas

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011



É facil amar o outro na mesa de um bar, quando o papo é leve, o riso é farto e o chopp é gelado. É facil amar o outro nas  ferias de verão, no churrasco de domingo e nas festas agendadas no  calendário, quando se vê de vez em quando. Difícil é amar quando o outro desaba. Quando não acredita em mais nada. E entende tudo errado. E  paralisa. E se vitimiza. E perde o charme. O prazo. A identidade. A  coerêcia. O rebolado. Nessa hora é que se vê o verdadeiro amor, aquele  que é companheiro, que quer o bem acima de qualquer coisa. E é esse o  amor que dura pra sempre... na verdade esse é o unico que pode ser  chamado amor.