(in)delicadeza de amar.

Páginas

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

394278_195965953825994_100002377717777_418144_1606216856_n_large

Alguém entra na sua vida, rouba seu tempo, destrói sua confiança, agride sua auto-estima, estilhaça o pouco que resta da sua esperança no amor. E sai ileso. Não adianta desperdiçar sofrimento por quem não merece. É como escrever poemas no papel higiênico e limpar o c* com os sentimentos mais nobres.

Cazuza