(in)delicadeza de amar.

Páginas

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013




É só acreditar que o amor é eterno que ele termina. É só acreditar que o amor terminou que ele recomeça. 

Fabrício Carpinejar