(in)delicadeza de amar.

Páginas

sábado, 16 de fevereiro de 2013


Eu tropecei, eu caí, eu levantei. Dancei, sorri, chorei, pulei, gritei, sussurrei, sonhei, amei, exagerei. Senti saudades de momentos que nunca vivi e senti ciúmes de coisas que não eram minhas. O tempo cura todas essas cicatrizes... Ou não.

Figueiredo