(in)delicadeza de amar.

Páginas

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Large


Sim, eu sei.  Pode parecer maluquice,  mas eu vou mesmo desparafusá-las  e arremessá-las no jardim. Mesmo que elas não possam voar, ficarão entre as flores, o devido lugar de borboletas paralíticas. Não suporto mais essa ideia de abrir a janela, levantar os vidros e vê-las ali, disfarçadas de dobradiças.

 Rita Apoena