(in)delicadeza de amar.

Páginas

quarta-feira, 16 de março de 2011

Ninguém critica o fraco, ninguém se lembra do esquecido, ninguém corrompe o honesto, ninguém precisa amar o diferente, apenas aceitar que todos somos diferentes. Não te faz ser melhor criticar aquele que você diz ser o pior. Sonhar demais as vezes cansa, porque os sonhos projetam um desejo, mas não constrói nenhuma realidade. Isso são trechos de uma mente que quer se expressar; nosso coração não tem boca nem olhos, mas tem sentimentos que sempre serão traduzidos por alguns segundos que intensamente você precisa escancarar de alguma forma ao mundo, e enquanto eu tiver o poder sobre minha mente, e meu coração sobre mim, serei assim, porque nasci assim, e as precisam aceitar isso.