(in)delicadeza de amar.

Páginas

domingo, 27 de março de 2011

O mundo gritou: Desista agora, esquece, não adianta, você nunca vai conseguir, é perigoso demais!
A determinação sussurrou: Vamos, nós podemos sim.
Eu respondi: Desculpa medo, mas, eu não gosto quando gritam comigo!