(in)delicadeza de amar.

Páginas

sábado, 16 de abril de 2011

Estive pensando em você hoje a noite, te procurei em meio a tanta insegurança, tantas dúvidas, tantos medos (…) Talvez esteja errando por pensar tanto, talvez fosse melhor simplesmente deixar de pensar, mas não consigo. Onde você está agora? o que estará fazendo? Será que também está pensando em mim? (…) confio em você, acredito na gente, mas meus pensamentos me traem, são tão bobos. Acho que a grande culpada é essa distancia, essa saudade que me deixa tão frágil, a cada música que ouço, a cada mensagem que leio, a cada foto que revejo ela aumenta mais e mais. É, acho que realmente preciso de você, não só agora, mas sempre.