(in)delicadeza de amar.

Páginas

terça-feira, 9 de agosto de 2011



Porque esse talvez seja o único remédio quando ameaça doer mais : invente uma boa abobrinha e ria, feito louco, feito idiota, ria até que o que parece trágico perca o sentido e fique tão ridículo que só sobra mesmo a vontade de dar uma boa gargalhada.


Caio Fernando Abreu